Conselho Consultivo debateu linhas estratégicas

/
/
Conselho Consultivo debateu linhas estratégicas
Reunião Conselho Consultivo

Presidido pelo Professor Doutor Fausto Amaro, o Conselho Consultivo do ISAVE – Instituto Superior de Saúde reuniu a 16 de dezembro.

Num sintoma claro do bom funcionamento das parcerias estabelecidas, foram várias as personalidades e entidades que marcaram presença, na reunião via Zoom, destacando-se Dom Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, ACES Gerês – Cabreira, Câmara Municipal de Terras de Bouro, Centro Social do Vale do Homem, Delegação de Amares da Cruz Vermelha Portuguesa, Associação Empresarial do Vale do Homem, Agrupamento de Escolas de Amares e Instituto Português do Desporto e Juventude.

Coube à Professora Doutora Mafalda Duarte, Vice-presidente do ISAVE, apresentar ao Conselho as ofertas formativas que o Instituto disponibiliza no presente ano letivo. A intervenção permitiu também dar notícia da entrada em funcionamento, no início do próximo ano, de uma nova infraestrutura (um edifício, em Amares, vocacionado especificamente para as áreas da Fisioterapia e do Termalismo). O trabalho de investigação científica multidisciplinar do CICS – Centro Interdisciplinar de Ciências da Saúde não foi esquecido, bem como a publicação da Revista TER ISAVE – Investigação e Inovação em Saúde.

A Vice-presidente do ISAVE salientou ainda as grandes linhas estratégicas para 2022, que passam pela manutenção do foco na permanente qualificação do corpo docente e a submissão de novos ciclos de estudos (nas áreas das tecnologias da saúde e um mestrado em envelhecimento em saúde). A promoção da cooperação internacional é também um dos grandes objetivos, bem como o fomento de projetos de investigação e o reforço do recurso às novas tecnologias de apoio e suporte do ensino a distância. Para 2022, pretende-se que o estudante seja o centro do processo de ensino/aprendizagem.

Das intervenções dos parceiros presentes, merece realce a disponibilidade demonstrada por todos para um crescendo de colaboração. O impacto económico significativo do ISAVE na região, o seu papel crucial na investigação e na formação de profissionais de saúde, o desafio que constitui a fixação dos novos diplomados no território, a necessidade de promover as competências digitais dos profissionais de saúde e uma mais eficaz divulgação da marca ISAVE foram temas alvo de debate.

Loading...