bencao fardas enfermagem 2019

A alegria da bênção das fardas de enfermagem e a saudade da despedida do ISAVE — Instituto Superior de Saúde — encheram este domingo, dia 28 de julho, a Igreja Matriz de Amares.

Numa Eucaristia animada pelo Grupo Coral daquela Paróquia, finalistas e familiares participaram na cerimónia de Bênção das Fardas de Enfermagem, com o padre Avelino Santos Mendes.

Eva Salgado, representante da Ordem dos Enfermeiros, agradeceu “a todos os que acompanharam as finalistas, pais, familiares, professores, colegas” e lembrou que “o percurso não é fácil nem em linha reta e exige muita persistência, dedicação e cuidados de saúde com qualidade, segurança e dignidade”.

 

Sara Oliveira, no início da Eucaristia, dirigiu-se à assembleia, em nome das suas companheiras, destacando o esforço, dedicação, empenho e sacrifício exigidos durante quatro anos da licenciatura. Esta finalista saudou os pais e familiares que, salientou, “ foram os nossos pilares durante esta etapa” e todos os professores e colaboradores do ISAVE.

Na presença das professoras Lígia Monterroso e Maria José Tavares, que entregaram um emblema do ISAVE e o Juramento da Enfermeira (proclamado por todas as licenciadas após a leitura do Evangelho), Ana João Rodrigues proferiu a primeira Leitura, enquanto a segunda foi apresentada por Georgina Moreira.

O Padre Avelino Mendes desafiou as novas enfermeiras a terem “um sorriso, um consolo, algo vosso, mesmo que a cura não chegue aos vossos pacientes”, procedendo, depois, à bênção das fardas.

 Após a oração dos Fiéis, por Daniela Gonçalves e Magda Coelho, seguiu-se o momento do Ofertório em que foram entregues ao sacerdote os símbolos do ISAVE (bandeira), a lamparina, a capa de estudante, a farda e o pão e vinho, nas mãos de alunas e professoras.

O momento alto e emocionante foi a prestação do Juramento de Enfermeira, da autoria de Florence Nightingale, essa mulher que um dia escreveu: “Escolhi o serviço noturno porque sei que o escuro da noite, amedronta os enfermos. Escolhi estar perto da dor porque já estive muito perto do sofrimento. Escolhi ajudar o próximo porque sei que todos nós um dia precisamos de ajuda. Escolhi o branco porque quero transmitir paz. Escolhi estudar métodos do trabalho porque sei que os livros são fonte do saber. Escolhi ser Enfermeira porque amo e respeito a vida”.

A Ana Sofia Santos coube a oração de ação de graças, de agradecimento aos pais, aos irmãos, aos namorados, aos familiares e amigos, aos professores e colaboradores do ISAVE.

Antes da entrega de uma lembrança da Ordem dos Enfermeiros, pela sua represente, Eva Salgado (licenciada no ISAVE), o Padre Avelino Mendes advertiu as novas enfermeiras: “não ides conseguir tudo, mas dai um bocadinho de vós a cada pessoa que precise da vossa técnica e conhecimento”.

mais fotos