abertura ano letivo isave

Os dados relativamente ao crescimento do ISAVE – Instituto Superior de Saúde, acrescidos da forte empregabilidade dos diplomados desta instituição, são os alicerces da qualidade do ISAVE, com sede em Amares. “Nos dois últimos anos, todos os alunos tiveram emprego ou prosseguiram os estudos, o que traduz uma taxa de sucesso de cem por cento” – revelou João Luís Nogueira.

Estas duas vertentes foram destacadas hoje, dia 25 de Setembro, na abertura do novo Ano Letivo 2018/2019 pelo presidente do Conselho de Direção desta escola superior de Saúde, Doutor João Luís Nogueira. É o quarto ano de crescimento, quanto ao número de alunos, ultrapassando o patamar das duas centenas nas Licenciaturas e nos CTesP’s.

A sessão foi animada pela estreia da Tuna do ISAVE, composta por 25 estudantes, após os discursos e boas vindas proferidos por parte da Presidente Professora Mafalda Duarte, e dos directores dos cursos, a saber, Lígia Monterroso (Enfermagem), Gilvan Pacheco (Fisioterapia), Vera Pinto (Prótese Dentária), Sílvia Xavier (Bem-estar e Termalismo) e Mafalda Duarte (Gerontologia).

João Luís Nogueira lembrou o caminho do ISAVE, desde 2015, com 26 alunos, numa “corrida de trás para a frente, mas positiva porque temos tido o talento, parcerias e embaixadores de alta qualidade”.

 

O presidente do Conselho de Direção sublinhou que “o ISAVE é um projeto de cada um de nós, cada um pode pegar nele nas suas mãos, para projetar os seus sonhos e realizar os objetivos”.

Depois de afirmar o ISAVE como “um projeto diferenciador para desenvolver o interior onde as oportunidades são pequenas e as apostas são poucas”, João Luís Nogueira incentivou alunos e professores a “um ambiente favorável em que todos sejam cúmplices deste compromisso: honrem a confiança que os  alunos depositam em nós”.

Para isso, assinalou, “devemos cultivar a relação de proximidade, entreajuda e espírito de grupo” para uma escola “personalizada, onde todos se conheçam e os professores chamem os alunos pelo seu nome. Se todos nos motivarmos, seremos maiores, mais capazes e anunciamos que o ISAVE é uma excelente escola”

A presidente do ISAVE agradeceu aos novos alunos a “escolha de excelência” porque aqui “vão progredir em termos profissionais e pessoais” e lembrou o crescimento da Escola que, em 2015, cerca de 70 e poucos alunos e “hoje passamos a barreira dos 200”, em resultado de “um trabalho sólido, consistem e de olhos postos no futuro”.

Professora Doutora Mafalda Duarte anunciou a candidatura para uma nova licenciatura em Nutrição e Dietética que deve arrancar no próximo ano letivo, mas já em fevereiro arrancam formações pós-graduadas em áreas pertinentes tais como, Gestão de equipamentos de saúde e de Saúde, Terapias Alternativas, Cuidados continuados e paliativos e Intervenção Gerontológica.

A Presidente destacou as áreas de investigação com a reativação do Centro Interdisciplinar de Ciências da Saúde (CICS) – que agrega alunos e professores e outros colaboradores externos, com vista a consolidar-se os trabalhos de investigação em curso, de forma a potenciar o pensamento investigacional e crítico nos estudantes. Por fim, a Presidente do ISAVE ressalvou que este é “um projeto baseado em convicções fortes e movido por uma paixão imensa, com vista a formar técnicos, com competência, atitudes e valores”.

Como diretora do Curso de Gerontologia, área de eleição do ISAVE, Mafalda Duarte pretende retomar o III Congresso Luso-Galaicos em Gerontologia, na sua terceira edição, a realizar para o próximo anos em Amares.

Gilvan Pacheco, diretor do Curso de Fisioterapia reivindicou a criação de uma Ordem profissional que lute pela integração dos fisioterapeutas no Serviço Nacional de Saúde, uma vez que 85 por cento dos licenciados exerce a atividade fora do Estado e Portugal ocupa o penúltimo lugar, entre 23 países europeus, no rácio de fisioterapeuta por cem mil pessoas.

A diretora do curso de Prótese Dentária lembrou a empregabilidade elevada desta licenciatura “que não teve resposta ao elevado número de procura dos nossos licenciados”. Vera Pinto destacou a Conferência que se vai realizar no dia 10 de Outubro para reforçar o nível de investigação desta licenciatura que duplicou o número de alunos.

Sílvia Xavier saudou os alunos de Termalismo e Bem-estar, pedindo-lhes que “participem na vida académica para criar laços” e solicitou aos finalistas que “acarinhem, ajudem e orientem os caloiros”.

Por sua vez, Gonçalo Fernandes, presidente da Associação de Estudantes, não escondeu a alegria pelo crescimento do ISAVE e prometeu uma Associação de Estudantes “aberta a todos, de forma solidária e colaborativa”.  Pediu aos mais velhos que “façam praxes saudáveis e não ultrapassem os limites da dignidade humana”.

A atuação da ISATUNA  - que se estreou com “O Homem do leme” e mais dois temas, abriu o apetite para o almoço aberto a toda a comunidade, oportunidade para toda a comunidade académica disfrutar deste convívio.